sábado, 15 de maio de 2010

5º edição do Salão do Turismo

De 26 a 30 de maio de 2010 acontece no Anhembi em São Paulo a 5º edição do Salão do Turismo - Roteiros do Brasil.
O Salão do Turismo é uma estratégia de mobilização, promoção e comercialização dos roteiros turísticos desenvolvidos a partir das diretrizes do Programa de Regionalização do Turismo - Roteiros do Brasil.Promovido pelo Governo Federal por meio do Ministério do Turismo, o evento apresenta o turismo brasileiro para quem quer viajar ou fechar bons negócios.
O Salão está dividido em diversos módulos de atividades: Feira de Roteiros Turísticos, Área de Comercialização (onde o visitante pode comprar sua viagem), Vitrine Brasil (artesanato, moda, produtos da agricultura familiar, manifestações artísticas e gastronomia), Núcleo de Conhecimento, Rodada de Negócios (encontros pré-agendados entre os agentes de comercialização do produto turístico brasileiro), Missões Promocionais - Caravana Brasil (visitas técnicas de agentes de turismo/operadores) e Missões Promocionais - Press Trip (visitas técnicas de profissionais de imprensa nacional e internacional).Se você ainda não conhece o Salão do Turismo - Roteiros do Brasil, não perca esta grande oportunidade de conhecer os novos roteiros turísticos brasileiros, e de programar e comprar sua próxima viagem.

ABETA Summit



Estão abertas as inscrições para o ABETA Summit, o maior encontro de Ecoturismo e Turismo de Aventura da América Latina, que vai acontecer de 20 a 23 de setembro de 2010, no hotel Holiday Inn, Parque Anhembi em São Paulo.
Como nos anos anteriores, o evento mantém seus 3 focos: um Congresso Técnico com o tema central “Comunicação, comercialização e competitividade”; as Rodadas de Negócios voltadas tanto para o mercado nacional quanto internacional; uma Agenda Social intensa para facilitar encontros e relacionamentos. Toda essa programação para dinamizar o nosso segmento e cada uma das suas empresas.
Você que conhece o ABETA Summit, que já fortaleceu sua rede de contatos, fechou parcerias e aprendeu com os maiores nomes do segmento, venha novamente e convença um colega a participar. Afinal, o ABETA Summit é SEU evento e depende de você torná-lo mais forte e influente a cada ano.
Maiores informações no site www.abetasummit.com.br e conheça a programação, valores e planos de pagamento. As inscrições realizadas até o dia 30 de Junho terão condições especiais.

domingo, 9 de maio de 2010

Fazendo Fogo

Você necessitará do fogo para se aquecer, para se manter enxuto, para sinalizar, para cozinhar e para purificar a água pela fervura.
Não faça uma fogueira grande demais. As fogueiras pequenas exigem menos combustível e são mais fáceis de controlar; além do que, o seu calor pode ser concentrado. No tempo frio, pequenas fogueiras dispostas em círculo, em volta de um individuo, produzem muito melhor efeito do que uma só e grande fogueira.

Prepare o local para a sua fogueira, com cuidado. Limpe a pequena de folhas, raminhos, gravetos, musgo e capim seco, proteja a fogueira com pedras, a fim de não estabelecer um incêndio geral na floresta. Procure um lugar que não ira causa impacto ambiental.

Há uma maneira para fazer uma pequena fogueira sem que os indícios fiquem gravados no solo. É necessário levar uma lona de tamanho suficiente para cobrir o terreno onde será construída a fogueira. Sobre essa lona faça um círculo preenchido com terra de uma espessura de 5 cm, algumas pedras também podem ajudar a servir de isolante e base para a fogueira. Colete a terra e pedras da redondeza sem cavar buracos, raspando superficialmente em diferentes locais. Faça o fogo sobre este círculo com madeira encontrada pelo chão de tamanho suficiente para aquecer e preparar sua refeição e aquecê-lo.

ACENDENDO A FOGUEIRA SEM OS FÓSFOROS
Em primeiro lugar, procure, e, se não achar, prepare quaisquer das seguintes espécies de isca; madeira pulverizada, bem seca, de casca de árvore ou o miolo retalhado de fronde de palmeira morta; fios de linha de
pano desfiado; que também poderá ser de algodão, barbante, cânhamo ou mesmo de gaze para curativos, as raspas de plantas. Também a “paina”; penas finas dos pássaros ou ninhos de passarinhos; ninhos de ratos campestres ou pó de madeira moída pelos insetos, com freqüência encontrada sob a casca de árvores mortas. Todo e qualquer material deverá estar perfeitamente seco.

Alguns métodos possíveis:

PEDERNEIRA DE AÇO
Este é o método mais fácil e eficaz de fazer fogo, sem o auxílio de fósforos. Para isto, empregue a pederneira (pedra dura) que em certos equipamentos vem fixada ao fundo da sua caixa de fósforos impermeável. Se você não dispuser de pederneira, veja se arranja um fragmento de rocha bem dura, com o qual possa produzir faíscas. Se o fragmento quebrar-se ou até deixar riscar com demasiada facilidade quando atingido pelo aço, jogue-o fora e arranje outro pedaço.
Aproxime as mãos, prontas para bater a pederneira, por cima e bem próximas à isca, que deverá estar perfeitamente seca. Com a lâmina de uma faca ou um pequeno pedaço de aço (use o lado da faca), fira a pederneira em movimento rápido, de cima para baixo, de modo que as faíscas produzidas, caiam bem ao centro da isca. Ajuntando-se à isca umas poucas gotas de gasolina, antes de deflagrar as faíscas, a ignição da isca será mais que suficiente. Tenha o cuidado da desviar a cabeça para um lado, ao ferir a pederneira. Uma vez acesa a isca, abane-a suavemente até surgir uma chama. Leve, então, a isca incendiada, até o ponto onde deverá ter princípio a fogueira ou então vá ajuntando gravetos e pequenas iscas de madeira seca sobre a isca até que a fogueira pegue.
LENTE DE VIDRO
Qualquer lente convexa de uns 5cm ou mais de diâmetro pode ser usada, com Sol brilhante, para concentrar os seus raios sobre a isca e acendê-la.

ATRITO
Muitos são os métodos de produzir fogo pelo atrito (arco e pauzinho, feito rodar por uma volta de corda do arco; ranhura ou estria; tira de couro, etc.). Se o método escolhido for o sulcador (pauzinho), corra-o para cima e para baixo no sulco (ranhura), acelerando o ritmo até obter fogo na isca; mas todos esses métodos, requerem práticos. Se você conhece bem um desses métodos, não deixe de usá-lo, mas não se esqueça, também, que a pederneira (pedra dura) e o aço dar-lhe-ão os mesmos bons resultados, com menos trabalho.

OBTENÇÃO DE FOGO COM UMA CORREIA
Você poderá ainda obter fogo usando uma correia de fibra seca, forte, esfregando-a com um movimento contínuo que deverá ser aumentando em ritmo progressivo. O atrito produzirá o calor suficiente para a isca pegar fogo.